corvina
Peixes

Corvina de Água Doce

Espécie muito apreciada na culinária sendo dona de uma carne branca e suave. A Corvina de água doce (nome cientifico Plogioscion spp) é da família Sciaenidade (principalmente marinha) e também é conhecida como Cruvina, Pescada-Branca e Pescada-do-Piauí.

Originaria da Bacia Amazônica e Araguaia-Tocantins ela foi introduzida em outras regiões e hoje pode ser encontrada em praticamente todo o país.

Seu corpo é alto e comprido, dotado de escamas, de cor predominantemente prata e possuindo boca relativamente grande com pequenos dentes.

A Corvina de água doce pode chegar a medir 70 cm e pesar mais de 6 kg. Atenção, o tamanho mínimo necessário para embarcar o exemplar é de 25 cm.

Alimenta-se de pequenos peixescamarões e até insetos, podendo ser um deles o principal, dependendo da oferta no local. Baseado nisso é que definimos suas técnicas de pesca e as principais iscas utilizadas.

Não é um peixe de piracema. A corvina se reproduz o ano todo com picos de desova em setembro e outubro e pode ser pescada em qualquer época, até no frio ela ataca bem a isca podendo ser uma das suas opções de pesca para o inverno. Os meses de maior atividade são janeiro e fevereiro.

Por ser uma espécie de fundo e de meia água, ela procura regiões mais profundas dos canais ou poços e anda sempre em grandes cardumes na coluna de água. É ai que o pescador precisa focar seus esforços e quanto mais fundo mais provável fisgar os maiores peixes.

 

Pescaria

 

As Corvinas costumam atacar mais no inicio e no final do dia mas é de tardezinha o melhor horário para fisgar as maiores. A noite também é um bom horário, e uma técnica para atraí-las é colocar um foco de luz sobre a água (normalmente um lampião) atraindo insetos que caíram na água e consequentemente atraindo o cardume. A pescaria noturna com luz também rende bons resultados na pesca de barranco. Uma boa distância para colocar seu lampião é entre três e seis metros da margem.

Iscas naturais que fazem parte da sua alimentação, como lambaris e camarões são ideai. Para fisgar os maiores exemplares você terá que apostar nas tuviras.

Caso queira utilizar isca artificial o Jumping Jig deve ser sua escolha. É importante se atentar para o trabalho da isca, que é essencial tanto para a artificial quanto para as naturais. Esse trabalho consiste em movimentos para cima e para baixo chamando a atenção do peixe. O movimento deve ser mantido mesmo se a isca estiver viva.

Como a Corvina ataca a isca normalmente pela cabeça é importante iscar a lambari pelo nariz, pois além de garantir ainda mais a fisgada a isca fica viva por mais tempo. Uma boa dica é deixar uma segunda vara com tuvira armada, assim você pesca as menores e não perde a chance de fisgar um exemplar maior visto que as menores não costumam atacar as tuviras.

O equipamento para pescar a Corvina deve ser leve podendo utilizar molinetecarretilha ou até linha de mão. A linha pode ser de 0,35 mm e anzol de 2/0 a 6/0 com chumbada normalmente do tipo oliva. O peso dessa última varia de acordo com o local considerando correnteza e profundidade. Atenção para ter linha suficiente para atender a profundidade necessária.

Outra tática para pescar a Corvina é o local. Como o cardume não fica sempre em um ponto na linha d’água, você terá que procurar sua profundidade. Normalmente ele fica um pouco acima, cerca de 25 cm, do fundo, então você pode fazer um chicote com a chumbada na ponta da linha e o anzol um pouco acima.

Você pode também colocar o anzol na ponta da linha com a chumbada acima e assim que ela bater no fundo, recolher um pouco de linha. O critério é seu, porém não se esqueça de testar a isca em várias profundidades até encontrar o ponto certo, e então você pode marcar a linha no local quando atingir a profundidade adequada.

Quando sua pesca for em rios com correnteza preste atenção se sua linha não está sendo levada para outro local e assim não chegue ao cardume. Caso isso ocorra, troque sua chumbada por uma mais pesada.

Como a Corvina fica em cardumes, se você testou todos os locais e profundidades ao seu redor e não encontrou nada, mude de lugar. Normalmente fica-se entre 15 e 25 minutos por ponto mal sucedido.

Algumas pessoas afirmam que é bom fazer uma ceva pra corvina. Essa ceva seria com sal de gado ou misturando o mesmo com areia e cimento, formando uma pedra. Depois de pronta deverá ser solta no local de pesca alguns dias antes atraindo o cardume.

Cuidado depois de fisgada, pois ao trazer ela para a superfície a descompressão por conta da profundidade pode mata-la rapidamente. Portanto se o foco é a pesca esportiva, depois da fisgada, traga ela lentamente.

Para embarcar as Corvinas, o ideal é levar caixa com gelo, pois sua carne é sensível deteriorando em poucas horas.

E você, tem alguma técnica diferente para pescar a Corvina de Água Doce? Deixe seu comentário e compartilhe com a gente.

 

Até mais e boa pescaria!

CONFIRA

LOJA PORTO DO PESCADOR

Produtos com os melhores preços selecionados para você amigo Pescador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *